Valdir Nicolau Cunha, de 57 anos, é servidor do INCRA há 37 e atualmente trabalha na Divisão de Benefícios e Assistência a Saúde (DAH-4).

Sua história com a autarquia começou aos 15 anos, quando entrava no prédio sem que nenhum guarda o notasse, para vender doces. Era proibido vender produtos de qualquer natureza nas dependências da entidade e muitas vezes o menino contava com a solidariedade dos servidores, que seguravam sua cesta para que se passasse por filho de quem o ajudava.

Aos 16 anos, ele começou a prestar serviços para o INCRA. À época a legislação permitia que menores de idade exercessem cargo público.

Na Assera/BR Valdir sente-se à vontade, e até aproveita o horário de descanso para tirar um cochilo na Associação. O servidor também acompanha de perto os trabalhos da entidade. “Estamos esperando mudanças”, ressalta.

Valdir também foi um dos fundadores da escola de samba do INCRA, a Capela Imperial, onde era frequentador assíduo nos ensaios. Desfilou na ala de passista, bateria e era puxador de samba, atualmente intérprete.

Conheceu sua esposa Ivanilde, destaque da escola de samba como passista e estão juntos até hoje. Prova de que o amor de carnaval não termina na quarta-feira de cinzas. Tinha como um pai, o servidor do Incra Darci Gonçalves Dutra, conhecido como ‘’Darci Porquinho’’.